quinta-feira, 8 de outubro de 2009

O Elo Perdido: Evolução, Crescimento do Cérebro e a Expansão de Mercados


Segundo este artigo do LA Times, a evolução humana vem se acelerando rapidamente desde o advento da agricultura:

"The researchers looked for long stretches of DNA that were identical in many people, suggesting that a gene was widely adopted and that it spread relatively recently, before random mutations among individuals had a chance to occur.

They found that the more the population grew, the faster human genes evolved. That's because more people created more opportunities for a beneficial mutation to arise, Hawks said.

In the last 5,000 to 10,000 years, as agriculture was able to support increasingly large societies, the rate of evolutionary change rose to more than 100 times historical levels, the study concluded.

Among the fastest-evolving genes were those related to brain development, but the researchers aren't sure what made them so desirable, Hawks said."

Desta forma, crescimento populacional não é apenas bom para crescimento econômico, pois mais pessoas criam mais oportunidades para trocas benéficas ocorrerem, mas como também ajuda a desenvolver o cérebro. Assim sendo, o aumento do tamanho do cérebro não seria uma consequência não-intencional da expansão de mercados e crescimento da renda e da população ao longo da história? É possível testar esta hipótese da relação da expansão de mercados e aceleração de mudanças genéticas?

P.S. Agradeço a Gilson Geraldino por chamar a atenção a este artigo.

Um comentário:

... Duilio de Avila Bêrni, disse...

caros:
para mim, esta questão resolve-se -se não queremos admira-la excessivamente- como sublime retórica: o homem é o único animal que, ao transformar a natureza, transforma sua própria natureza.
DdAB