segunda-feira, 6 de abril de 2009

Uma Questão de Tratamento

No encontro do G20, enquanto Mr. da Silva era tratado por Mr. Obama como "o cara", político mais popular do mundo, pois "é boa pinta", o primeiro ministro da Índia, Mr. Manmohan Singh, era tratado de forma diferente:

"LONDON - Impressed by Prime Minister Dr. Manmohan Singh’s persona, U.S President Barack Obama described him as a “wise” and “wonderful” man.

The 48-year-old new American leader said: “First of all I should say that your Prime Minister is a wonderful man. He is a wise and decent man.”

Referring to Singh’s role in India’s economic liberalization, Obama said: “He (Singh) has been doing a wonderful job in guiding India even prior to being the Prime Minister along the path of extraordinary economic growth. That is a marvel, I think, for all of the world.”"

Apenas por uma questão de valores, creio que é melhor ser tratado como "homem sábio e decente" do que como "boa pinta". É bem verdade que nestes encontros políticos a tônica é dada pelo "cheap talk", vulgo conversa mole ou, se quiserem, demagogia. Mas cada participante recebeu tratamento condizente à sua altura moral e intelectual. Mr. Singh exerce sua liderança, de forma consistente, para promover reformas que colocam o seu país na rota da prosperidade mesmo antes de se tornar Primeiro Ministro. Mr. da Silva, por outro lado, já afirmou que "Quando eu era sindicalista, eu culpava o governo. Quando eu era da oposição, eu culpava o governo. Quando eu virei governo, eu culpei a Europa e os Estados Unidos". Nada mais adequado e polido do que tratar "o cara" como boa pinta.

2 comentários:

Gian disse...

De fato, talvez o Lula fosse um cara bacana para chamar para uma cervejinha, o que, diga-se de passagem, foi apontado como o fator decisivo para a eleição de Obama (ser apontado como o mais provável parceiro de bar), mas alguém com uma moral tão, digamos, maleável, não poderia mesmo ser elogiado de outra forma

JOÃO MELO disse...

É uma pena que "a maioria" fique muito FELIZ em ver o OBAMA chamando o LULA de o cara etc. Isso para o visual, o que sai na tv é lindo. Na realidade, as diferenças são enormes e não tem nada a ver com o nascimento deles: pobres etc. É uma questão de cultura e estilo.
Abraço,
João Melo, direto da selva