terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Febeapá: Com a Palavra, o Presidente da Capes

Do artigo "Primitivismo Contumaz", de Marcelo de Paiva Abreu:

Em entrevista ao jornal O Globo em 24/11, o presidente da Capes, Jorge Guimarães, perpetrou o seguinte comentário: "Neste quadro que estamos vivendo hoje, a pergunta em relação à formação de estudantes na área de economia é se nós vamos continuar a mandar alunos para formar doutores num modelo que faliu o mundo? Nós temos de perguntar a nossa área de economia o que eles vão nos dizer agora. Nós vamos mandar fazer onde? Vai ser no mesmo modelo? Esse modelo se mostrou totalmente anticientífico, para dizer o mínimo."

O mais preocupante é que o autor é reincidente quando se trata de comentários ineptos ou inconvenientes a respeito da pós-graduação na área de economia. Em visita à PUC-RJ, em maio de 2005, permitiu-se, diante de dezenas de professores, censura sem pé nem cabeça à área de economia como um todo. Segundo afirmou na ocasião, nenhuma outra área teria feito tão mal ao País, porque dela se originaram os responsáveis por cortes orçamentários que afetaram a área de ciência e tecnologia, incluindo a pós-graduação.

O que é mais preocupante não é a quantidade de besteiras que certas autoridades de governo são capazes de proferir. É o fato de que sua ascensão profissional parece depender disso.

Um comentário:

VW disse...

É rapaz! Já tinha lido sobre isso em algum lugar. É a velha confusão entre Estado, governo e partido político...

A propósito, bom blog! Visite o meu também:

www.vitorwilher.com

Comentários sobre economia, política e educação.

Sds,
VW